fbpx
  • Professores da LOI English: Adriana Menoli

    Ter aulas de Inglês por Skype pode ser estressante, até porque existem mitos que envolvem este tipo de aprendizagem. No entanto, para que quem aprende ou pretende aprender nesse formato se sinta mais à vontade, resolvi falar com vários professores da LOI English, de forma a que possam conhecê-los um pouco melhor.

    Minha primeira vítima foi Adriana Menoli, uma professora brasileira, que viveu nos Estados Unidos por mais de uma década, cujo trabalho é focado em ajudar os alunos que estejam em um nível de iniciação a se sentirem mais confiantes durante as aulas online. Para entender como os alunos que não têm um nível avançado de Inglês são recebidos, tive uma conversa bastante descontraída com Adriana.

    Embora a professora fale Português perfeitamente, tivemos a nossa conversa em Inglês (nem eu escapei do método dela!). Adriana comentou que dá as suas aulas sempre em Inglês para ajudar no desenvolvimento das capacidades de compreensão e produção oral dos seus alunos. No entanto, quando questionei sobre alunos que estão um nível tão inicial que não compreendem nada se não for em Português, Adriana contou que quando percebe dificuldades dá dicas para ajudar, tais como construir as frases de forma diferente, dar palavras-chave ou mesmo falar em Português, se tal for necessário.

    Segundo Adriana, algumas das maiores dificuldades para brasileiros que pretendem ser fluentes em Inglês estão relacionadas com as frases-tipo, aprendidas nos cursos de Inglês tradicionais e que criam a ilusão de que o aluno é capaz conversar naturalmente quando, na verdade, está apenas reproduzindo clichés aprendidos, que nem sempre são construções frásicas comuns para os nativos. Como é o caso do diálogo:  – How are you? – I’m fine, thanks. And you?.

    Mesmo não estando incorretas, existem construções que não são comumente utilizadas por nativos, o que faz com que a produção oral do aluno esteja limitada às construções e ao vocabulário de cursos que focam mais em gramática do que em conversação. Isso faz com que o modo de falar não seja natural e, por esse motivo, seja mais difícil de entender. De acordo com Adriana, essa deficiência no desenvolvimento da produção oral é uma das causas de grande parte das dificuldades dos brasileiros enquanto estudantes de Inglês.

    Além disso, explicar conceitos que não existem em Português – como o Present Perfect – ou que são tão comuns no dia-a-dia dos alunos enquanto falantes nativos de Português, que passam despercebidos em Inglês, – como é o caso dos idioms – são desafios que Adriana encontra durante as aulas, mas que tenta superar estando sempre pronta para adaptar o que tem preparado de acordo com as necessidades específicas dos estudantes que a procuram.

    Conversei com a Adriana pelo Skype, da mesma forma que os estudantes da LOI English interagem com ela. Falando sobre o seu trabalho e sobre aquilo que pretende enquanto professora, percebi em Adriana o entusiasmo de quem realmente adora ensinar, que acredita que estar preparada e saber como deixar o aluno à vontade são ferramentas cruciais para o sucesso, mas que, acima de tudo, demonstra ser uma profissional preparada para auxiliar alunos que ainda não se sentem confiantes o suficiente para ter aulas com um professor que não fale Português.