fbpx
  • Dicas para ninguém botar defeito! Será?

    Image courtesy of Carla S. Flores

    Uma das minhas táticas para manter o conhecimento do idioma sempre atualizado é ler notícias em Inglês, muitas delas sobre o Brasil. Esta semana, no meu passeio semanal para ver o que o mundo fala do nosso país, me deparei com um artigo do The Guardian. A idéia por trás da matéria do jornal britânico é dar 10 dicas para que os turistas consigam gastar pouco e conhecer o país, sem sacrificar a sua segurança.

    Entre as coisas que achei mais curiosas está a indicação das comunidades do Vidigal e Tavares Bastos como bons locais para ficar hospedado no Rio. Há uns anos atrás seria impensável, mas atualmente um jornal internacional aponta esses locais como boas opções para turistas. É um grande avanço, sem dúvida.

    Além disso, na parte sobre como viajar dentro do Brasil, o pessoal do The Guardian recomendou que os turistas viagem de ônibus para longas distâncias. Isso, claro, se não comprarem passagens antecipadamente, já que em cima da hora viajar de avião dentro do Brasil é caríssimo, e se tiverem tempo para se deslocar assim.

    Apesar de o foco principal da matéria ser no Rio de Janeiro, até falaram de outras regiões do país. Na minha opinião, pecaram ao dizer que São Paulo é sem graça, a não ser pela arte. Se até eu acho isso feio e sou carioca, imagina quem é de lá!

    Mas, mudando de assunto, quando falaram da comida cometeram uma gafe ainda maior. Tudo bem, no Brasil a gente come muito arroz, feijão e mandioca, mas não estou vendo nenhum vegetariano feliz em comer o nosso típico feijão com arroz. Segundo eles, tendo em conta esses três ingredientes, os vegetarianos ficariam felizes. Pensem comigo no momento em que um vegetariano encontra a carne do feijão. Outra, para comer na rua recomendaram milho cozido e coração de galinha. Quando foi a última vez que vocês comeram coração de galinha na rua? É que eu nunca comi!

    Estes foram apenas alguns exemplos do que eu achei caricato, mas recomendo a leitura do artigo. Acredito que é nesse tipo de matéria que a gente vê como a questão cultural é importante, não só quando estamos aprendendo um idioma, mas quando vamos visitar outro país. Claro que, em alguns casos, as matérias generalizam e partem de pressupostos errados. Outras, no entanto, são feitas com o maior cuidado. Adorava saber qual é a opinião de vocês sobre o artigo do The Guardian.