fbpx
  • Can you give me fire?

    Quando eu comecei a aprender Inglês, eu via muitos filmes. Não tinha grana para aulas de conversação e o contato com nativos, por mais que fosse facilitado pela Internet, era sempre por escrito. Por causa disso, muitas expressões que não são exatamente as mais corretas eram aprendidas mais facilmente. Por causa disso, eu estava sempre buscando por maneiras mais formais de dizer o mesmo, assim sabia dizer a mesma coisa de formas diferentes, para ajudar na transição entre ambiente formal e coloquial.

    Porém, como eu era, entre os meus amigos mais próximos, a pessoa que sabia menos Inglês, ninguém me ouvia. Mesmo quando eu queria ajudar, porque já tinha procurado uma forma mais correta de dizer alguma coisa, as outras pessoas recusavam a ouvir o que eu estava dizendo. Esse tipo de coisa é muito comum quando a gente é adolescente, se os amigos sabem mais é como se a gente não soubesse nada, o que acaba debilitando a nossa auto-confiança na hora de falar Inglês. Lembro bastante de um momento, quando dei conta que até sabia algumas coisas.

    Um dia, depois das aulas, uma amiga e eu fomos passear. Ela queria fumar um cigarro e não tinha isqueiro. Abordou um rapaz para pedir, mas ele respondeu em Inglês dizendo que não sabia falar Português. Essa minha amiga, que sabia mais Inglês do que eu, começou a conversar com ele. A dada altura perguntou se eu sabia como dizer isqueiro em Inglês, disse que era lighter, ela não acreditou. Virou para ele perguntou: Can you give me fire?

    O menino ficou vermelho que nem um tomate, essa frase tem um sentido bastante sensual e ele ficou sem graça. Foi aí que entrei na conversa e disse: Do you have a lighter? She wants to lit her cigarette. Ele, que era alemão, riu e tirou um isqueiro do bolso, muito mais calmo.

    Talvez, por Inglês também não ser a sua primeira língua, ele tenha entendido a dificuldade, mas houve ali um constrangimento que poderia ter sido evitado se eu tivesse tido confiança para entrar na conversa antes ou se a minha amiga tivesse confiado que eu sabia o que estava dizendo.